CABALA 25 – O PROCESSO DE SE ACOPLAR AO CRIADOR

· Sabedoria

A Criação, uma ação altruísta, é a saída do egoísmo. Consiste em estabelecer um limite, ou uma tela (“masach”), ao prazer que chega na forma de uma luz espiritual. Essa tela reflete o prazer de volta à Fonte. Ao fazê-lo, limitamos voluntariamente nosso potencial para o prazer, e definimos, assim, o porquê de aceitarmos o prazer não para nós mesmos, mas sim para a meta da Criação.

O Criador deseja dar-nos prazer; portanto, deleitando-nos com ele, em troca agradamos ao Criador. E essa é a única razão pela qual nos damos o gosto desse prazer. Decidimos, por nós mesmo, que o prazer recebido deve depender de beneficiarmos o Criador, e portanto, de termos a força de vontade para resistir à sua direta recepção.

Nesse caso, nossas ações e forma das ações do Criador coincidem, e, além do prazer original, também experimentamos outro grande prazer, produto da fusão de nossas qualidades com as do Criador: Sua grandeza, Sua força, Seu poder, Seu conhecimento absoluto e Sua ilimitada existência.

O nível de nossa maturidade espiritual é determinado pelo tamanho da tela que podemos construir no caminho do prazer egoísta: quanto maior for nosso poder de ir contra os interesses pessoais, mais alto será o nível alcançado e maior será a luz que receberemos em favor do Criador.

Para ler mais:
https://projetoalquimia.wordpress.com/2012/03/13/kabalah/#topico25

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: